Skip to main content

O Balanced Scorecard (BSC) é uma ferramenta de gestão empresarial criada nos anos 90, que tem como objetivo mapear e monitorar as estratégias de uma organização.

Através do BSC, é possível medir o desempenho da empresa através de indicadores financeiros, operacionais e de aprendizado e crescimento.

No artigo de hoje, vamos explicar o que é o Balanced Scorecard, como ele funciona e quais são os seus principais benefícios ele pode oferecer para ajudar na gestão da sua empresa.

O que é o Balanced Scorecard (BSC)?

O Balanced Scorecard (BSC) é uma ferramenta de gestão estratégica que tem como objetivo medir o desempenho da empresa a partir de quatro perspectivas: financeira, clientes, processos internos e aprendizado e crescimento.

O Balanced Scorecard (BSC) é um sistema de gerenciamento de desempenho que fornece às empresas uma visão holística do desempenho de sua empresa.

O sistema é baseado na ideia de que as empresas devem se concentrar em mais do que apenas medidas financeiras ao avaliar seu sucesso. Em vez disso, elas devem também prestar atenção a outros aspectos de suas operações, tais como a satisfação do cliente e o engajamento dos funcionários.

Levando todos estes fatores em consideração, as empresas podem obter uma visão mais completa de seu desempenho e tomar melhores decisões sobre onde alocar recursos.

A história do Balanced Scorecard

A metodologia do Balanced Scorecard (BSC) foi criada na década de 1990 pelos professores norte-americanos Robert Kaplan e David Norton para ajudar as organizações no gerenciamento de desempenho e no crescimento planejado.

O BSC foi projetado para ajudar as organizações a alcançar seus objetivos estratégicos, fornecendo uma estrutura abrangente para medir e gerenciar o progresso.

A abordagem do BSC foi adotada por empresas de todos os tamanhos, em todos os setores, e em todas as partes do mundo. Nos últimos anos, o BSC passou por várias mudanças e refinamentos, mas os princípios básicos permanecem os mesmos.

Embora a abordagem do Balanced Scorecard já exista há várias décadas, ela ganhou popularidade renovada nos últimos anos à medida que as empresas se tornaram mais focadas em medidas não-financeiras de sucesso.

O BSC é agora amplamente reconhecido como uma ferramenta essencial para qualquer organização que queira alcançar o sucesso a longo prazo.

Se você estiver interessado em saber mais sobre o Balanced Scorecard, continue lendo o nosso artigo até o final.

Balanced Scorecard: como funciona?

É importante saber que o Balanced Scorecard é uma ferramenta de gestão de desempenho estratégica – que permite medir o progresso de sua empresa em direção a seus objetivos através de um conjunto de quatro perspectivas:

  1. Cliente – Que imagem o cliente tem da nossa empresa?

  2. Processos – Quais processos devem ser melhorados para aumentar nossa eficiência e reduzir nossos custos?

  3. Aprendizagem – Como melhorar o nosso know-how?

  4. Finanças – Nossas finanças são gerenciadas de forma otimizada?

O Balanced Scorecard é também uma plataforma para comunicar a estratégia de uma organização a todos os funcionários para que eles estejam cientes dos objetivos da organização e possam contribuir para alcançar esses objetivos

A abordagem do Balanced Scorecard foi adotada por organizações de todos os tamanhos, tanto no setor privado quanto no público, em mais de 150 países em todo o mundo.

Um número crescente de organizações está usando o Balanced Scorecard não apenas como uma ferramenta de gestão de desempenho, mas também como uma ferramenta de execução de estratégia e muitas alcançaram resultados significativos em termos de melhoria do desempenho organizacional.

Os Componentes do Balanced Scorecard

Para cada perspectiva, existem quatro componentes principais do BSC que você deve definir:

1 – Objetivos

Estes são seus objetivos organizacionais de alto nível. Esses objetivos devem estar alinhados com sua estratégia e devem ser mensuráveis.

Exemplos de objetivos que você pode definir para cada perspectiva:

Finanças: aumentar as receitas em 20%.

Clientes: aumentar a taxa de satisfação dos clientes em 15%.

Processos internos: reduzir o tempo médio para processar pedidos em 30%.

Aprendizagem e crescimento: treinar todos os funcionários para desempenhar as atividades utilizando novas ferramentas.

Uma vez que você tenha definido seus objetivos, precisará identificar as métricas-chave que serão usadas para medir o progresso em relação a esses objetivos.

As métricas-chave são os indicadores que você usará para monitorar o progresso em relação a seus objetivos.

É importante ter cuidado ao escolher suas métricas-chave, pois elas devem ser significativas para seus objetivos e devem fornecer uma boa indicação do seu progresso.

Além disso, as métricas-chave devem ser mensuráveis e deve haver um método para coletar os dados necessários para medir o progresso. Por fim, você precisará definir as ações que serão tomadas para atingir seus objetivos.

As ações podem incluir a implementação de novos processos, a aquisição de novas ferramentas ou tecnologias, o treinamento de funcionários e muito mais.

2 – Medidas

As medidas ajudam a determinar se você está no caminho certo para atingir seus objetivos. Elas fornecem uma maneira de monitorar o progresso e, se necessário, fazer ajustes.

As medidas podem ser quantitativas (números) ou qualitativas (opiniões).

Exemplos de medidas que você pode usar para cada perspectiva:

Finanças: taxa de retorno sobre o capital investido (ROI), margem bruta.

Clientes: taxa de satisfação do cliente, número de novos clientes.

Processos internos: número de erros em um processo, tempo médio para concluir um processo.

Aprendizagem e crescimento: taxa de turnover, porcentagem de funcionários treinados.

As medidas podem ser usadas para monitorar o progresso em relação a seus objetivos e também para identificar problemas.

Por exemplo, se você estiver monitorando sua margem bruta e ela estiver diminuindo, isso pode indicar que há um problema com seus preços ou custos.

As medidas também podem ser usadas para identificar oportunidades. Por exemplo, se você estiver monitorando a taxa de satisfação do cliente e ela estiver aumentando, isso pode indicar que sua empresa está fazendo um bom trabalho e pode ser uma oportunidade para aumentar as vendas.

Uma vez que você tenha definido suas medidas, precisará criar um plano de ação para atingir seus objetivos.

O plano de ação deve incluir as ações que serão tomadas, quem será responsável por cada ação e um cronograma para concluir as ações.

3 – Metas

Você deve escrever suas metas para que elas se relacionem diretamente com cada um de seus KPIs. As metas podem ser a curto, médio ou longo prazo e devem estar alinhadas com sua estratégia. As metas devem ser desafiantes, mas realistas.

Exemplos de metas que você pode definir para cada perspectiva:

Finanças: aumentar as receitas em 20% no próximo ano.

Clientes: aumentar a taxa de satisfação dos clientes em 15% nos próximos 12 meses.

Processos internos: reduzir o tempo médio para processar pedidos em 30% nos próximos 12 meses.

Aprendizagem e crescimento: treinar todos os funcionários para desempenhar as atividades utilizando novas ferramentas nos próximos 12 meses.

Por fim, você precisará monitorar seu progresso para garantir que esteja no caminho certo para atingir seus objetivos.

4 – Iniciativas

Em sua estrutura BSC, suas iniciativas devem ser os itens de ação e projetos que você precisa para ajudar sua empresa a ter sucesso com sua estratégia. As iniciativas podem ser a curto, médio ou longo prazo.

Exemplos de iniciativas que você pode considerar para cada perspectiva:

Finanças: reduzir custos operacionais em 15% nos próximos 12 meses.

Clientes: aumentar o número de clientes em 20% nos próximos 12 meses.

Processos internos: automatizar os processos de marketing e vendas para reduzir o tempo gasto em 30% nos próximos 12 meses.

Aprendizagem e crescimento: treinar todos os funcionários para utilizar as novas ferramentas de comunicação em 12 meses.

Como você pode ver, o Balanced Scorecard é uma estrutura muito versátil que pode ser usada para ajudar qualquer empresa a atingir seus objetivos.

Se você estiver procurando uma maneira de melhorar sua gestão e tomar decisões estratégicas, o Balanced Scorecard pode ser a ferramenta certa para você.

No entanto, é importante lembrar que o Balanced Scorecard não é uma solução milagrosa. Como qualquer outra ferramenta, ele deve ser usado com cuidado e de acordo com suas necessidades específicas.

Como aplicar o Balanced Scorecard em uma empresa?

O Balanced Scorecard pode ser aplicado de diversas maneiras, dependendo da estrutura e das necessidades da sua empresa. Uma das maneiras mais comuns de aplicar o Balanced Scorecard é criando uma estrutura de quatro perspectivas.

As quatro perspectivas são:

1. Clientes: como os clientes veem a empresa?

A percepção de seus clientes sobre o desempenho de sua empresa é a chave para mantê-la viva.

A administração deve se concentrar nas medidas específicas para agradar os clientes, em vez do objetivo estratégico de agradar os clientes. Essas medidas específicas devem se enquadrar em cinco categorias: pontualidade, qualidade, desempenho, serviço e custo.

Cada categoria deve ser considerada com base nas necessidades específicas da sua empresa. Por exemplo, se a maioria dos seus clientes estiver preocupada com o tempo de entrega, você deve dar mais peso às medidas de pontualidade.

No entanto, é importante lembrar que todas as categorias são importantes e nenhuma pode ser ignorada.

2. Finanças: como a empresa está se saindo financeiramente?

Esta perspectiva abrange a receita ou o desempenho financeiro de sua empresa (ou seja, o que seus acionistas vêem).

Você delineia suas metas de lucro, orçamento e medidas de redução de custos nessa perspectiva. O desempenho desta perspectiva é geralmente forte quando as outras três perspectivas são fortes.

Então, se você notar que sua perspectiva financeira não está indo bem, é um sinal de que as outras perspectivas precisam ser trabalhadas.

Uma das maiores vantagens do Balanced Scorecard é que ele ajuda a equilibrar o foco da empresa nas finanças com os outros objetivos importantes.

Muitas vezes, as empresas se concentram exclusivamente nas metas financeiras e esquecem de considerar o impacto dessas metas nas outras áreas da empresa.

O Balanced Scorecard impede que isso aconteça, pois força a administração a considerar todos os objetivos importantes.

3. Processos internos de negócios: como a empresa está executando seus processos?

Quando olhamos para essa perspectiva, estamos realmente perguntando: Em que devemos ser excelentes? Para agradar nossos clientes e stakeholders, devemos primeiro implementar processos que nos permitam fazê-lo.

Além disso, devemos otimizar esses processos para melhorar a qualidade e a eficiência. Os dados do processo podem mostrar exatamente onde estão os problemas com o produto ou serviço.

É por isso que a perspectiva de processos internos é considerada o coração do Balanced Scorecard. A administração deve monitorar de perto os dados dos processos para garantir que estejam sempre melhorando.

As metas da perspectiva de processo interno podem incluir: automatizar os processos de marketing e vendas para reduzir o tempo gasto em 30% nos próximos 12 meses; treinar todos os funcionários para utilizar as novas ferramentas de comunicação em 12 meses, etc.

4. Aprendizagem e crescimento: como a empresa está se preparando para o futuro?

Esta perspectiva se concentra nas pessoas, informações e organização e como você pode melhorar e criar mais valor nesses elementos. Essa categoria também se refere à capacidade da sua empresa de melhorar, inovar, aprender e ser competitiva constantemente.

Essa perspectiva também é chamada de “capacidade organizacional”. Ele analisa o desempenho organizacional através das lentes do capital humano, cultura, tecnologia e infraestrutura.

Por exemplo, seus funcionários estão usando o melhor da tecnologia para executar tarefas e gerenciar processos? Sua organização oferece treinamento e recursos adequados? Que medidas você está tomando para se manter competitivo?

A perspectiva de aprendizado e crescimento considera quão bem as informações e o conhecimento são capturados e implementados pelos funcionários para criar uma vantagem competitiva.

Benefícios de usar um Balanced Scorecard

O Balanced Scorecard é uma ferramenta extremamente poderosa que oferece inúmeros benefícios para as empresas.

Usar o Balanced Scorecard ajuda a:

– Equilibrar o foco da organização nas finanças com outros objetivos importantes;

– Garantir que todos os objetivos da empresa sejam considerados e monitorados de perto;

– Fornecer uma visão abrangente do desempenho organizacional;

– Criar metas claras e mensuráveis;

– Identificar áreas de melhoria;

– Aumentar a eficiência dos processos internos;

– Promover o crescimento organizacional.

Como você pode ver, há muitas razões pelas quais as empresas devem considerar o uso do Balanced Scorecard.

Conclusão

Se você estiver procurando uma maneira de melhorar o desempenho da sua empresa, Balanced Scorecard pode ser exatamente o que você precisa!

O Balanced Scorecard é uma excelente ferramenta para empresas de todos os tamanhos e setores. Não importa qual seja o objetivo da sua empresa, Balanced Scorecard pode ajudá-lo a alcançá-lo.

Funil de Vendas, CRM para equipe comercial
Indicadores que mostram como bater sua meta
Nunca mais perca oportunidades por falta de follow ups
Quer bater sua meta?

Gostaria de colocar estas dicas em prática dentro de nosso CRM?

Experimentar grátis
5/5 - (1 vote)
Thiago Pirinelli

Thiago Pirinelli, especialista em Estruturação Comercial para empresas que vendem no B2B. É Sócio fundador da Funil de Vendas™ (www.funildevendas.com.br), cocriador do Método Alavancar Vendas, Canvas Funil de Vendas, Simulador de Meta e WeCanvas.app. Co-Autor do livro: Funil de Vendas, o jeito simples de vender. Há 12 anos vem implantando e estruturando processos de vendas em empresas de todo tipo de segmento e tamanho que você possa imaginar, somando mais de 2000 clientes em carteira. Evangelista do método, marca e empresa Funil de Vendas™.  Responsável por apoiar com o Método e CRM uma movimentação de mais de 5 Bilhões de reais em oportunidades ganhas de 2015 à 2022. Atualmente é responsável pelas áreas de aquisições de novos usuários CRM, avanço da plataforma e produtos digitais.